A indústria cinematográfica inspira  os relacionamentos amorosos. Comédias românticas costumam influenciar os casais, que tentam copiar alguns dos comportamentos dos filmes.  Porém, as expectativas de recriar a ficção costumam ter impacto negativo, na maioria das vezes 

No entanto, expectativas surreais  se colocam nos relacionamentos são causadas por esta cultura romântica. E, em datas festivas, como o Dia dos Namorados, muita gente sofre por estar só, não sabendo lidar com esta condição da existência.

Filmes sobre relacionamentos amorosos

Veja esta lista – que está atualizada só até 2009. E deixe suas sugestões.

Comédias românticas

A comédia romântica francesa Como arrasar um coração (L`arnacoeur) tem uma proposta interessante: Alex Lippi é especialista em separar casais felizes. Geralmente é contratado pela família da noiva ou do noivo, que desaprovam o casamento. 

Em sua agência, conta com o apoio da irmã e do cunhado, super trapalhões, mas também bastante criativos e engraçados. A seguir, o trailer. Se não quer saber demais sobre o filme, pare aqui para não perder o efeito surpresa.

Alex tem suas condições éticas. Apesar de seduzir suas clientes – sempre com o mesmo discurso chavão (que pode incomodar as mulheres ingênuas na plateia, que já ouviram certamente algumas vezes e acreditaram) – nunca se apaixona ou consome a paixão.

Para ele, existem três tipos de mulheres: as infelizes, as que sabem que são infelizes e as que não sabem, mas são infelizes. Depois que consegue abalar as convicções da mulher a quem tem de seduzir, Alex sempre vai embora , deixando-as ‘despertas’ para um novo amor. Ou seja, todas as ‘vítimas’ – muitas vezes salvas de relacionamentos maçantes – podem recomeçar sua vida, mas sempre com outro. Mas, apesar de muito esperto e criativo, ou justamente por isto, Alex vive além dos orçamentos e está endividado além do possível.  O filme começa mesmo quando ele tem uma missão ‘impossível’.  Seduzir alguém que está apaixonada.

Não dá para falar muito, mas pode confiar, caso você goste de comédias românticas. O elenco é ótimo. E há cenas hilariantes, de gargalhar mesmo, sem aviltar a inteligência como algumas pretensas comédias românticas americanas. O roteiro brinca com o lado ‘brega’ que mesmo as pessoas mais sofisticadas ou cultas podem ter. Um destes ‘deslizes’, como se vê no trailer, é ter Dirty dancing como filme cult.

Amor romântico

O filme trata da paixão, ou seja do amor romântico hollywoodiano e recorre aos estereótipos de filmes românticos. Dá para se divertir com a escolha sutil do nome “Juliette” e o nome do sedutor, italiano – só não vale acreditar que tudo é atingível na vida real, Mas é uma boa escolha para descontrair. Ah, e é rodado em Mônaco…

Deixe seus seus comentários sobre este filme nada cabeça e como você acha que os filmes românticos influenciam nas expectativas que desenvolvemos nos relacionamentos amorosos reais.

_____________________________________________________

Thays Babo (CRP 05/23827) é psicóloga clínica, Mestre pela Puc-Rio, com formação em TCC pelo CPAF-RIO, extensão em Terapia de Aceitação e Compromisso pelo IPq (USP) . Atende a  jovens e adultos em psicoterapia individual, terapia de casal e pré-matrimonial. Durante a pandemia, atendendo apenas on-line.
Mais uma comédia romântica – Como arrasar um coração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.