Ah, não? então “you´re a loser“. Em português claro, você é um/a perdedor/a. Pelo menos, segundo o slogan que odiei. Descobri aliviada que o slogan não é da empresa, e sim de um Ipod-maníaco. Menos mal, pois a frase é hedionda, que faz quem não tem um Ipod se sentir derrotado. Obviamente, isto não se restringe ao I-Pod. Os exemplos poderiam ser um tênis bacana, um carro fantástico que vai de 0 a 100km em 10 segundos, um relógio de luxo, um jeans que custa mais do que um salário mínimo.)

Apesar de alguns estudos dizerem que não há relação entre o que é veiculado na mídia e a violência, outros dizem o contrário – e é nestes em que acredito! As estatísticas de violência mostram que a longo prazo estas mensagens publicitárias vão entrando subliminarmente no psiquismo de quem se expõe a elas. E todos estamos expostos. Claro que nem todos vão assaltar, agredir. Algumas só vão se retrair e se deprimir. As patologias que a sociedade contemporânea enfrenta, como  violência e depressão, podem estar sendo agravadas por estas mensagens publicitárias e consumismo desenfreado.

Deixo bem claro: não acho que todo mundo que não tem um Ipod vai assaltar, mas acho que não havendo uma boa estrutura psicológica, mensagens deste tipo estimulam um sentimento de derrotismo, auto-depreciação, menos valia. Afinal, o social tende a avaliar as pessoas como bem sucedidas se elas “têm” e não pelo que elas “São”. É exatamente isto que a frase diz. Eu proporia: “jogue seu Ipod fora e seja um winner“. Radical demais, não?

Decididamente, minha carreira de publicitária não poderia ir em frente!!!

😉

I-pod: você tem um?
Classificado como: