Em posts anteriores, foi abordada a  importância da comunicação em todos os tipos de relacionamentos: amorosos, profissionais, familiares ou de amizades.  Ela deve ser assertiva, clara e direta, sempre que possível. 

Porém, nem sempre é fácil adotar este padrão: muitas pessoas reagem mal à assertividade, tomando-a como crítica pessoal e se fecham. Reagem, se defendendo. Não param  para ouvir o que pode ser útil .

Tal postura não contribui, de forma alguma, ao desenvolvimento pessoal ou mesmo para o relacionamento, seja de que natureza for. 

feedback  

Comunicar-se bem faz parte da inteligência emocional

Algumas abordagens psicoterápicas, como a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), frisam a importância de treinar as habilidades sociais (THS). Em especial as de  comunicação, que são essenciais para a nossa vida. A nossa capacidade de comunicação, nossa linguagem,  é o que nos diferencia dos animais  

A maioria das famílias não se comunica de forma clara e direta. Nas escolas e universidades também não se ensina esta habilidade. Pelo contrário – os casos de bullying mostram que crianças e jovens querem muitas vezes  desqualificar ou acirrar a competição.  Assim, suportar um feedback, ainda que negativo, é importante – mas pode ser particularmente difícil.

Para fazerem comentários que agreguem e não desestimulem a equipe, líderes têm de desenvolver competências de inteligência emocional e social.   O conceito de inteligência emocional se popularizou graças a  Daniel Goleman, ao lançar  Inteligência Emocional, que virou bestseller.  

Autocontrole emocional e empatia são ingredientes fundamentais

O meio corporativo vem desenvolvendo formas de avaliação com feedback ágil. Em algumas empresas, já não é mais necessário esperar um ano para conhecer sua avaliação profissional, o que traz inúmeras vantagens mas também pode aumentar a pressão.

A IBM desenvolveu um aplicativo com esta finalidade, para usar com seus funcionários. O app, que pode ser usado no celular ou no desktop, chama-se ACE (Appreciation, Coaching, Evaluation) e já está sendo usado por 25% do pessoal, que pode solicitar (e fornecer) feedback de seu desempenho a qualquer pessoa na empresa, não apenas a seu chefe. Também possibilita responder a pesquisas e dá acesso ao histórico das avaliações.  

Estilo familiar

Dar ou receber feedback pode ser muito ansiogênico – pois muitas vezes remete a experiências na família de origem. Se o que  predominava era a comunicação disfuncional (agressiva, passiva ou, pior, passivo-agressiva),  a pessoa  pode reproduzi-lo naturalmente.

Pode ativar esquemas de defectividade ou fracasso.

Também há famílias em que a comunicação é quase inexistente ou velada. O silêncio pode ser a punição.

Em psicoterapia, pode-se trabalhar o que o padrão familiar afetou na  habilidade de se comunicar.

Treinamento de habilidades de comunicação

Caso o estilo de comunicação da família de origem seja indireto ou muito agressivo, é importante procurar ajuda especializada. Fazer comentários, elogios, pedir ajuda e outros tipos de comunicação pode ser treinado. Aprender a ouvir, desenvolvendo uma escuta compassiva,  sem excesso de sensibilidade também é fundamental.  

Seu sucesso profissional depende muito do seu conhecimento técnico e acadêmico mas há algum tempo os consultores de RH mostram que as competências sociais serão mais valorizadas. A inteligência emocional, a flexibilidade cognitiva e psicológica serão os diferenciais do profissional do futuro.

Assim, seu  investimento deve ir além dos ambientes acadêmicos.

As terapias cognitivistas são especialmente indicadas para desenvolver uma comunicação mais clara e direta.

Melhorando a sua comunicação, seus  relacionamentos – sejam os amorosos,  familiares, profissionais ou com amigos –  serão beneficiados. Às vezes o problema do relacionamento é só a comunicação.  

Se você identifica que suas dificuldades na comunicação vem atrapalhando o seu desenvolvimento profissional, agende uma consulta.  

_______

Thays Babo é psicóloga, Mestre em Psicologia Clínica pela Puc-Rio. Com formação em TCC e extensão em ACT, atualmente cursa a formação em Terapia do Esquema.

Atende em Copacabana a jovens e adultos, em terapia individual, de casal ou pré-matrimonial. Durante a pandemia de covid, a maioria dos atendimentos é feita online.

Feedbacks: como aprender com eles?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nosso linktr.ee: https://linktr.ee/espacopsisaude

You have successfully subscribed to the newsletter

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Espaço Psi-Saúde will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.